28 dezembro 2010

Devassa com Mel

LEIA LETRAS PRETAS E VERMELHAS JUNTAS ,DEPOIS SÓ AS VERMELHAS




Honesta até tímida
Hormônio fica, aquecida
Pode ser moça de família
Há, mas nunca santa
Transborda sensualidade
Tem Dupla Personalidade
Pois vira fêmea caçadora
Mulher arde e queima
O corpo dessa mulher
Que é linda tem no fundo
ma brasa que brota
Entre coxas e derrete
E a delicia do seu Mel
Neste momento se toca
Senti a vulva úmida
E se abre, os próprios
Dedos
Com gemidos e gozo
É safada e muito gostosa
Se bem chupada
Mexe como putinha
Na boca do homem
Agora ela é vadia
Pois deixa que um pau
Duro, como queria
Entre no rabinho
Que pisca com muito tesão
Almeida Lucius™
22/11/2010

Um comentário:

  1. Perfeito. Deliciosamente perfeito este poeminho,...

    ResponderExcluir